Dor


"...Eu vou de escada pra elevar  a dor."

DOR. Que palavra forte. Que palavra dura. Que palavra consistente. Que palavra real.
Independente da causa, sentir dor nunca é interessante. A dor aliena quando é forte demais. A dor nos descontrola quando se estabelece. A dor nos ensurdece quando grita. A dor cega quando se agiganta, em nós ou diante de nós.Já havia sentido muitos tipos de dor física, mas nenhuma se compara a dor das emoções.

Dor na alma (que é a sede das emoções), equivale à dor de dente. Já sentiu dor de dente? Certa vez senti. Que horror! Dói um dente, dói a cabeça inteira. Uma confusão de dor. Um dente doente faz doer todos os dentes, os ouvidos, e tudo mais!
Não é assim com as emoções? Uma emoção doente, todas as outras sentem. Que solidariedade filha da mãe! Não existe um foco, um ponto específico pra tratar. Dor de emoção deve receber tratamento pra "infecção generalizada". Não devemos temer que se espalhe, a metástase é inerente à dor original, inevitavelmente. Dor de alma é a pior!
Quarentena é o que recomendo, tratamento de choque, antes que todas as emoções morram.
Mas, há algo animador nisso tudo...
Depois de tratadas as emoções, o apetite volta, o paciente volta a corar a face. Voltamos mais centrados e fortes, considerando pequenas demais todas as demais dores diante de tudo que já sofremos. Os ouvidos se aguçam após a cura. Os olhos enxergam mais longe, mais nitidamente - inclusive as dores alheias.
Uma coisa é certa, quanto maior a dor de hoje, mais resistentes estaremos amanhã. Dor espicha a gente. Dor de emoção enrijece a alma.
Quem sofre dor de alma muito grande de uma vez não fica de cama por qualquer resfriado mais!
Por isso as escadas. Por isso não quero ser poupada dessa grande dor. Que se eleve até o último degrau dessas escadas. Nada de um degrau de dor por dia. Quero toda a dor hoje e pernas fortes mais rapidamente. Quero olhos, ouvidos, dentes e emoções que resistam. Quero ver poesia na dor e por meio dela. Quero ver com mais dor a dor dos outros após sentir as minhas. Quero legalidade pra assinar receitas e indicar a cura. Que por meio da dor minhas emoções sejam aprimoradas, se é pra doer que seja com propósito... que não seja inutilmente ou pra morte!
Sobre o tratamento só poderei escrever quando terminar minha quarentena e essa dor se for!

As grandes dores fazem com que as menores mal sejam sentidas e, na falta das grandes, até o menor desgosto nos atormenta.
Há um limite nas dores e mágoas que termina a nossa vida, ou melhora a nossa sorte.

Comentários

  1. Que liiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiindo!
    Seu texto de tão lindo deu pontadas na alma, mas diante dele vejo que minha quarentena já passou. Amém!

    ResponderExcluir
  2. Eita, Silvinha! Que forte, hein! E que bonito também...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Que O Pássaro Me Ensinou

Gosto de Puro Hoje