Postagens

Mostrando postagens de 2011

Não Quero Pensar Hoje!

Imagem
Hoje faço questão de não pensar em nada! Há um exigência eterna, uma cobrança rotineira quanto a isso. Quem pensa muito tem sempre que pensar em tudo. Eu penso muito, mas cansei de ter que pensar em tudo! Pensar mais não significa necessariamente maior capacidade. Longe de mim esteja querer dizer isso ou sugerir tal atrocidade... talvez seja justamente o contrario. Isso mesmo... acho que é exatamente o contrário. Pensar mais é declarar-se e reconhecer-se mais incapaz de chegar a conclusões certeiras e sólidas que os demais. Penso, logo tenho enxaqueca! Penso, loooongo demais para chegar a uma conclusão satisfatória sobre muita coisa a tempo de a conclusão ainda valer para a situação sobre a qual pus-me anteriormente a meditar... ela já mudou... mais rápido que meu pensamento! Pensar é pra mim... chegar a conclusões é para o tempo! Deixe-me no meu canto... com cabeça baixa e mão em posição de socos ao queixo! Como se pensar fosse somente isso. Como se fosse simples assim! Pensar é remexer-se d…

Meu Deus, minha música, meu café, minhas lembranças e eu!

Imagem
Estive pensando bastante a respeito da vida nesses últimos dias... Passei horas desse tempo lembrando das variadas situações que, adversas ou favoráveis, felizes ou tristes, trágicas ou "românticas", cômicas ou dramáticas... constroem / definem quem nos tornamos todos os dias. Sou fruto de cada uma delas... talvez mais das difíceis que das fáceis, das traumatizantes que das felizes... a dor tem uma capacidade enorme de fazer-se lembrar, mais do que os momentos de alívio. Pense... quando estamos felizes e tudo está bem, não ficamos lembrando e dizendo o tempo inteiro o quanto isso é bom, o que nos causa essa sensação... mas quando a dor chega... ops... impossível não substituir o momento mais feliz pela lembrança constante da dor que pulsa. E dor deixa lembranças marcantes. Pensando em minha vida, tenho uma facilidade enorme de lembrar de minhas piores dores. Elas são mais bem definidas. Como saí de uma dor? Qual foi o resultado dela em mim? O que aprendi com ela? São respostas …

Eu&Você

Imagem
Curioso!
Olho-me no espelho e algo não parece estar certo. O coração bate no mesmo compasso, a respiração ofega da mesma maneira. E a alma? Ah, a alma cresce a cada dia, salta dos olhos, transforma-se em som pelas minhas cordas vocais, corre por entre os dedos, espatifa-se no papel. Estranho! O universo continua no mesmo ritmo, organiza tudo aqui do mesmo modo, mas algo não está certo. Não me reconheço ao olhar no espelho, meu reflexo anda mudado, já não é o mesmo. A imagem é conhecida, lembro bem daqueles cachinhos avermelhados.  Intrigante! O meu corpo encaixou-se na forma que deveria, meus olhos viram o que estava escondido. Andei perdida, sumida, ausente.  Encontrei-me! Há poucos instantes achava-me um nada, meu reflexo mostra que posso tudo. Não reconheci meu talento, agora o vejo pelo espelho. Meus sentimentos perdiam a razão de existir, encontram agora o aconchego de colo materno. Fantástico! Ainda não me descobri. Não sei se sou aquela que falava de sofrimento ou esta que fala de mudança…

Um sonho adormecido...uma agradável companhia na sala de estar!

Imagem
Nem eu sabia que  sonhava com esse dia... Mas agora que ele aconteceu descobri pela intensa felicidade que me causou, que não se trata apenas de uma felicidade comum, trata-se de um sonho adormecido. Quando construímos uma casa ou reformamos um cômodo queremos que algumas pessoas a vejam, a visitem... Era assim com essa casa, era assim com essa sala em que só os amigos de honra entram... mas que, até então, só eu tinha as chaves. Hoje uma amiga tem as chaves, não só hoje - a partir de hoje. Ela não tem minhas chaves emprestadas, fiz cópias com as iniciais dela. Ela poderá entrar quando quiser, mudar o que quiser de lugar. Cheguei aqui agora, mas ainda não fui até a poltrona. Prefiro não incomodar minha Pequena Gigante em seus pensamentos. Minha amiga de letra e música. Alguns amigos passaram por essa sala, mas nunca ninguém sentou-se nessa poltrona, nunca a dividi com ninguém. Nunca tive vontade de fazê-lo. Emociona-me saber que existe mais alguém que goste dessa sala. Não de passar... …

Estou abrindo mão...

Imagem
Tempo ensolarado, dando praia, no céu! Mas por dentro... tudo nublado! Deserto na mente, águas revoltas sob os pés... tudo por causa de um sentimento que, pela primeira vez tornou-se indesejável e horripilante. Estive pensando sobre isso. Conversei com algumas amigas, mais espertas que eu, a esse respeito... isso me fez bem... não está totalmente ensolarado o dia nos sentimentos, mas já dá pra aproveitar essas nuvens pra aprender algo. Não tenho mais orgulho do meu orgulho, mas admito que difícil vai ser abandoná-lo, curar-me dele... mas... pela primeira vez tenho vontade de deixá-lo ir. Me sentirei despida no início, me sentirei desprotegida, vulnerável... pode ser que me fira e morra um pouco mais... mas pode ser que não! Pode ser que não seja uma regra... pode ser que seja diferente dessa vez... e que eu viva... e que, o que morreu, ressuscite como que por milagre... o milagre da amizade verdadeira! O AMOR NÃO É ORGULHOSO - é o que a Bíblia diz. Enquanto mantenho-me orgulhosa ofereço …

O amor que eu desejava viver!

Imagem
Vim falar sobre um amor que não pensei que fosse viver um dia. Acho que por isso é tão dificil falar a respeito. Ele é meio que incompreensível, meio que grande demais. Foi até meio assustador quando recém descoberto.  Um dia, depois de alguns poucos traumas familiares - poucos, mas suficientes pra me fazer decidir não amar como todas amam, decidi! Decidi só amar quando conseguisse não apaixonar-me antes. Decidi só amar se fosse racionalmente. Decidi não sonhar com um príncipe encantado. Decidi rir-me daquelas melosas "estórinhas" de cavalo branco, alma gêmea e felizes para sempre... quando o assunto era romance! Bom, a vida prega peças na gente - nesse caso, adoro que ela faça isso! Um dia foi-me apresentado um "consertador de cordões" muito sutil. Não muito eficiente nessa arte, mas ótimo no marketing pessoal. Mas... eu ainda era a mesma - ainda bem que ele não apresentou-se como principe encantado! Nos encontramos, logo nos desencontramos e depois de certo tempo nos…

Hoje é um dia feliz !!

Imagem
Hoje é um dia feliz !
Não vou escrever coisas tristes hoje. Não vou ler coisas tristes hoje. Não vou pensar em coisas tristes hoje.
Hoje é um dia feliz !
Fiquei feliz por ter constatado que, embora o relógio exista, e ele faça toda diferença na quantidade de nossas rugas, na intensidade de nosso vigor físico, na miopia de muitos, em alguns relacionamentos, etc... ele nunca será páreo para uma amizade que enraizou-se a ponto de tornar-se uma só com o seu depositário.
O tempo nos faz até esquecer dessa verdade, mas ele mesmo nos lembra depois. Coisa linda é quando nossos amigos adentram por nossos tempos como se o relógio não tivesse movido um milésimo de segundo de seus ponteiros.
Coisa linda perceber que o relógio passou pra nós individualmente, mas pra nós juntos - ele não se moveu! 
Converso com você, amiga, como conversávamos há 10 anos. Não há nuvem que encubra essa transparência. Não há miopia que nos faça deixar de enxergar nitidamente, até translucidamente, uma a outra.
Conheço toda…

Redescobrir-se ou Reinventar-se?

Imagem
Estive pensando sobre isso. Somos seres metamórficos. Tudo nos muda, tudo nos molda. Mesmo aqueles que, aos olhos alheios, já são belíssimas borboletas, carregam dentro de si a angústia que a lagarta experimenta dentro de seu casulo. Ao contrário da borboleta, que passa por um único processo e, irreversivelmente, vira borboleta e, ao virar borboleta, logo morre (dura no máximo 3 meses), nós temos um casulo permanente - um casulo interno! Muitos voltam a ser larva, mesmo depois de ter sentido a brisa fresca soprando em suas belas asas coloridas de borboleta. E como é belo o colorido de suas asas! Como pode uma larva de aparência tão "asquerosa e repelente" tornar-se "artigo colecionável" por sua diversidade e beleza? Admiro as borboletas, mas confesso que as larvas me impressionam mais! Não por serem belas, não por estarem prontas... mas por estarem se esforçando pra serem melhores e mais belas, apesar da dor do sacrifício. Acho que assim somos nós. Nossas rígidas cri…

A invisibilidade!

As vezes gostaria de ser invisível. Não invisível pra bisbilhotar sem que ninuém saiba, nem invisível com super poderes, etc. Não quero ser invisível pra salvar o mundo de coisas visíveis. Só queria ser invisível as vezes, invisível para as pessoas mais íntimas naqueles momentos em que não quero que ninguém saiba que estou pra baixo, ou mesmo quando quero ficar pra baixo sozinha - esse é o problema com as pessoas mais íntimas, elas sempre sabem nosso estado assim que nos vêem. Eu queria, mas acredito que esse desejo derive justamente do fato de não ser invisível, de ter pessoas que me enxergam, que sentem o que sinto. Pensando naqueles que passaram a vida inteira visíveis, mas ignorados, sentindo-se invisíveis, desisto da minha idéia ingrata e agradeço a Deus por ser vista de verdade por meus queridos! E desejo que os invisíveis por falta de opção ou por crueldade dos outros, possam um dia ser vistos por alguém!

Amizade

!!! ? !!!! ???     ... são as reticências que realmente importam na amizade! Elas dizem muito mais do que as afirmações feitas por um amigo com tanta propriedade. Dizem mais do que as dúvidas frequentes, que tornam os papos mais interessantes, as surpresas inevitáveis. Mas as reticências! Como as amo! Elas é que dizem o essencial pra mim - dizem que, sempre terá algo mais. Exclamações, vírgulas, interrogações... ausência, saudade, risos... Terminar com reticências não significa terminar... significa que inda virá mais! Significa um protesto ao THE END. Em se tratando de amizade, prefiro as reticências... SEMPRE!

Todo mundo é pródigo!

...É, o coração engana, coração danado e não deveria enganar
Fica a saudade do Éden, da viração do dia
Quando era simples, era fácil ter a boa companhia de Deus
Pra conversar...
...Tem sempre alguém partindo, sempre alguém chegando
Todo mundo é pródigo.
Tem sempre alguém fugindo, alguém se enganando
Todo mundo é pródigo!

Debruçado na Porteira

Debruçado na porteira João Alexandre dá até pena de se ver
o seu vulto solitário
debruçado na porteira
apreciando o cenário
do sertão
fecha os olhos solta a voz
cai a tarde na fazenda
não importa quem escute
muito menos quem entenda
sua canção
e canta pra aquele que criou os céus
e canta pra aquele que fez o luar
como é bonito seu cantar
voz e versos pelo ar
poesia da alma
não tem fundo musical
só o silêncio e a sua voz
noutro tempo eram 10 cordas
e um dedilhado veloz da viola
hoje lembra com saudade
daquele tempo que foi
pois os dedos da viola
puxam só o carro de boi
mas nem por isso deixa de cantar
parece até mais forte a sua voz
e louva a Deus de coração
pela benção do sertão
pela chuva, o sol e a plantação
e louva a Deus de coração
pela benção do sertão
pela chuva, o sol e a plantação
dá até pena de se ver
o seu vulto solitário

Sinal Fechado (Oswaldo Montenegro)

- Olá como vai?
- Eu vou indo e você, tudo bem?
- Tudo bem, eu vou indo correndo pegar meu lugar no futuro e você?
- Tudo bem eu vou indo em busca de um sono tranquilo.. Quem sabe?
- Quanto tempo!
- Pois é.. Quanto tempo!
- Me perdoe a pressa. É a alma dos nossos negócios!
- Qual, não tem de que! Eu também só ando a cem!
- Quando é que você telefona? Precisamos nos ver por aí!
- Pra semana prometo, talvez no vejamos.. Quem sabe?
- Quanto tempo!
- Pois é.. Quanto tempo!
- Tanta coisa que eu tinha a dizer, mas eu sumi na poeira das ruas!
- Eu também tenho algo a dizer, mas me foge a lembrança!
- Por favor, telefone! Eu preciso beber alguma coisa rapidamente..
- Pra semana..
- O sinal..
- Eu procuro você!
- Vai abrir, vai abrir..
- Eu prometo.. não esqueço! Não esqueço..
- Por favor, não esqueça! Não esqueça..
- Adeus..
- Adeus..
- Adeus...

Momentos - partículas isoladas de tempo

Nos­sa vida nos vem momento a momento. Um momento desaparece antes que o outro chegue, e em cada um de­les cabe pouquíssima coisa. Essa é a natureza do tem­po. ...Mas, nem todas as coisas estão submetidas ao tempo.(C.S Lewis)

Que Triste Isso, Joãozinho!

Conheci Joãozinho quando ainda era criança. Era esforçado, mas pra escola ia por obrigação. Até que o menino foi crescendo, crescendo e virando gente de bem - crescer no mundo de hoje não é fácil . Virar gente de bem então!... Joãozinho se dava bem com todo mundo, nunca foi de ficar "na sua". Nem escolhia muito na "de quem ficar". Ele era um cara firme. Ele sabia quem os outros eram, e o que o fazia continuar "na deles" era o fato de ele saber, principalmente, quem ele mesmo era. Acho até que foi essa a razão de ele ter crescido; essa convivência com histórias de vida das mais variadas o espichou para sua própria vida. E assim, cresceu amigo de todos. Tornou-se um sujeito "bacana". Não era "show de bola", "o cara", nem era "maneiro". Era bacana! Tinha tudo pra, um dia, ser citado como um cara "show de bola", assim que Show de bola passasse a significar "mais de uma coisa". Mas, embora ele tenha c…

Nada pra pensar

Aqui estou eu, pensando na morte do burro que morreu pensando!

Nos dois lados do vidro

Estou pouco à vontade agora. Não acho que seja hora para escrever. A hora é tão fria quanto os meios que devem ser utilizados. Me vejo numa das mesas da repartição, sou a redatora - a única duma imensa revista chamada "Minha Vida, minhas Coisas". Ninguém especificou minha área de atuação, ninguém me diz o tema assim que chego aqui todas as manhãs. Posso escrever sobre o que quiser. Essa liberdade é que me deixa meio perdida. Com tantas possibilidades minhas retinas embaçam e acabo não vendo nenhuma suficientemente nítida para ser descrita. Em outra mesa há alguém. Exatamente na frente da minha. Estamos separados um do outro por uma fina camada de vidro liso. Vejo claramente a pessoa. Parece um chefe, um chefe muito exigente. Alto, delgado e bem sério. Ele olha fixamente pra mim enquanto escrevo - no lugar das pupilas vejo duas suásticas, das de Hitler. Tenho que terminar logo. Tenho que apresentar algo depressa... Mas...espera um pouco! Essa repartição é interna. Essas pesso…

Quando então?

Hoje eu não ia escrever. Minha mãe sempre diz que escrever com a barriga cheia faz mal; como também, ler e tomar banho com a barriga cheia o faz. E, ela sempre me manda comer, porque faz mal ficar com a barriga vazia. Sinceramente? Acho que minha mãe está tentando acabar com todos os meus hábitos saudáveis - me enchendo de comida! Se eu for esperar um momento em que a barriga não esteja cheia, tendo a mãe que tenho (que acha que comida é melhor até do que escrever!), nunca vou escrever. Quando fazê-lo então?? Hoje, quando ela saiu de casa pela manhã ocorreu-me a resposta: O melhor momento pra escrever é quando ela não estiver por perto!

Lugar certo pra devanear!

Minha vida é devanear! Estive pensando em não entrar nesse mundo aqui. Uma amiga foi louca o suficiente para sugerir-me que o fizesse. Relutei contra minha própria vontade,mas dei-me por vencida mediante um argumento que surgiu em meus botões. Aqui poderia ser eu - aqui poderia ser louca, triste, livre, dona de minhas palavras e elas, donas de mim. Se isso vai ser diário, carta, desabafo, poesia, música ou reivindicação, não sei! Sei que aqui estou livre até para ser nada e ninguém poderá apontar o dedo por isso.Ninguém aponta o dedo para nada - e, se aponta, ninguém enxerga! Esse é meu cantinho.Essa é minha sala de estar. Pra entrar, tire os sapatos! Pra comer, lave as mãos! Pra criticar, faça com educação! Pra elogiar - só o faça se for de verdade (não precisa achar bonito meu arranjo de flores amarelas e meu abajour). Esse é o Meu Mundo - terá todas as cores. Um mundo em construção! O metamórfico mundo dos devaneios. Eis o motivo de eu estar aqui - talvez seja o lugar certo pra dev…