Escolha Brilhar!

"O coração alegre aformoseia o rosto."
(Provérbios 15.13a)



Os capítulos 6 e 7 do livro de Atos dos Apóstolos resumem a história de Estêvão. Não havia nada de ruim pra se dizer a seu respeito. Sua vida e seus atos evidenciavam, inconfundivelmente, que Deus estava entre eles. Mas havia pessoas nas sinagogas que, ainda assim, queriam pará-lo. Não podiam apresentar nada que o condenasse, por isso subornaram pessoas para fazê-lo com mentiras... e ele foi levado aos membros do Concílio. 
O mais interessante é que, mesmo assistindo a tudo isso e tendo confrontado com autoridade as mentiras daqueles homens, estevão chegou diante do Concílio com o rosto parecendo de um anjo.
Havia luz no coração de Estêvão no início de sua história. Mesmo depois de perseguições e calúnias, Estevão os confronta com esse coração... as investidas e circunstâncias externas não modificam seu coração. Ele não os confronta e defende-se diante do concílio com um coração rancoroso, magoado, entenebrecido... Ele não lidava com eles com base no que eles eram, mas convicto de quem ele era. Por isso os argumentos falaciosos não eram páreo para a sabedoria e a autoridade com que Estêvão falava. Sua vida e testemunho respaldavam suas palavras.
Os homens ouvem Estevão e, confrontados e feridos em seus 'egos absolutos' por aquelas verdades, optaram por apedrejá-lo. E, em sendo condenado injustamente pelo concílio e apedrejado com fúria pela multidão, Estêvão olhava para os céus, que haviam sido abertos, e contemplava o Filho do Homem ao lado de Deus. E, sua oração final, proferida em meio ao último suspiro, deixou muito claro que o seu coração ainda era luminoso. Com pedras o atingindo e o sangue escorrendo pela face, ele ora: Senhor, não culpe esses homens por causa deste pecado!
E Estevão morreu ali. Seu rosto ainda era como de um anjo porque refletia o estado de seu coração. Estêvão começou e terminou sua história, a despeito das circunstâncias externas, com o coração luminoso!
No decorrer da vida haverá quem e o que tente entenebrecer teu coração. O sussurro de Deus hoje, com base na história de Estêvão, é o mesmo do sábio em Provérbios 4.23:
"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida."
Que haja luz em teu coração, e que essa luz 'brilhe mais e mais (gradativamente), até ser dia perfeito'. Hoje mesmo a vida vai tentar ofuscar um pouco da luz que há em você... RESISTA! Rejeite as mágoas, ressentimentos, continue se importando, se doando, escolha ser honesto e íntegro, opte pelo que é justo, se as pedras te ferirem - escolha o perdão...
GUARDE TEU CORAÇÃO - Escolha brilhar! No fim de tudo isso teu rosto será como de um anjo e os céus se abrirão para recebê-lo!
É minha oração, por mim e por você!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amizade de Getsemani

O Que O Pássaro Me Ensinou