Que Triste Isso, Joãozinho!

Conheci Joãozinho quando ainda era criança. Era esforçado, mas pra escola ia por obrigação. Até que o menino foi crescendo, crescendo e virando gente de bem - crescer no mundo de hoje não é fácil . Virar gente de bem então!... Joãozinho se dava bem com todo mundo, nunca foi de ficar "na sua". Nem escolhia muito na "de quem ficar". Ele era um cara firme. Ele sabia quem os outros eram, e o que o fazia continuar "na deles" era o fato de ele saber, principalmente, quem ele mesmo era. Acho até que foi essa a razão de ele ter crescido; essa convivência com histórias de vida das mais variadas o espichou para sua própria vida. E assim, cresceu amigo de todos. Tornou-se um sujeito "bacana". Não era "show de bola", "o cara", nem era "maneiro". Era bacana! Tinha tudo pra, um dia, ser citado como um cara "show de bola", assim que Show de bola passasse a significar "mais de uma coisa". Mas, embora ele tenha chegado ao tempo do show de bola, continuou sendo só bacana. Tudo por causa dela! Será?... Ela é a Marieta. Não tem "Severo" no nome, mas o tem no gênio. Apareceu na vida dele como quem não quisesse nada. Na verdade queria tudo. Se dependesse dela nem o bacana mais lhe restaria. Infelizmente pela primeira vez na vida, ele esqueceu quem era. O pior - ela não tirou nada dele, mas tirou ele de tudo. Que triste isso. O cara que vi crescer "por causa" de sua falta de critério, agora está diminuindo exatamente pelo mesmo motivo! Tenho pena de Joãozinho, mas ele não acha que ninguém deva ter. Está satisfeito. Tenho pena da Marieta. Escolheu tão bem, foi tão criteriosa... mas nunca está satisfeita. Culpa dela mesmo! Pra quê foi diminuir o rapaz? Inda bem que Deus tá sempre olhando pra baixo, senão esses dois iriam de mal a pior!  ...  ...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amizade de Getsemani

O Que O Pássaro Me Ensinou