O amor que eu desejava viver!

Vim falar sobre um amor que não pensei que fosse viver um dia.
Acho que por isso é tão dificil falar a respeito. Ele é meio que incompreensível, meio que grande demais. Foi até meio assustador quando recém descoberto. 
Um dia, depois de alguns poucos traumas familiares - poucos, mas suficientes pra me fazer decidir não amar como todas amam, decidi! Decidi só amar quando conseguisse não apaixonar-me antes. Decidi só amar se fosse racionalmente. Decidi não sonhar com um príncipe encantado. Decidi rir-me daquelas melosas "estórinhas" de cavalo branco, alma gêmea e felizes para sempre... quando o assunto era romance!
Bom, a vida prega peças na gente - nesse caso, adoro que ela faça isso!
Um dia foi-me apresentado um "consertador de cordões" muito sutil. Não muito eficiente nessa arte, mas ótimo no marketing pessoal. Mas... eu ainda era a mesma - ainda bem que ele não apresentou-se como principe encantado! Nos encontramos, logo nos desencontramos e depois de certo tempo nos reencontramos. Um dia ouvi uma frase que, pra nós, foi muito real: "Encontro é surpresa, Reencontro é certeza!"
Encurtando essa história... um dia ele me fez um pedido e me deu uma aliança quadrada. Aceitei. No grande dia nosso pastor disse: ...agora vocês são uma só carne... até que a morte os separe!
Incrível! Isso não me assustou! Era exatamente o que sentia - que éramos uma só carne. Sabia que, embora não acreditasse em principe encantado, almas gêmeas, etc... esse cara era o amor da minha vida! Porque despertou em mim o amor que eu desejava viver para sempre - o amor racional, o amor consciente, o amor que não é cego - que enxerga muito bem, mas que também é comedido e sabe a hora de falar... o amor que tem ouvidos que sabem entender e não somente ouvir! Uma amor que me faz planejar, sonhar, desejar... um amor que reparte e ainda assim só aumenta! O único amor que eu me permitiria viver e que só ele me deu, só ele tinha!
Acho que nossa felicidade acontece, pricipalmente por sermos um cordão de três dobras. Acho que nosso sucesso juntos consiste no fato de termos andado contra a maré do mundo, no fato de termos começado pelo amor consciente e racional pra depois nos apaixonarmos todos os dias. Depois que já o amava incondicionalmete e que sabia que era amada da mesma forma, depois de apresentar-me abóbora e ele ter ficado assim mesmo - descobri que ele é sim meu príncipe. Que não somos almas gêmeas, mas nos tornamos siameses de almas por opção!
Achei você no meu jardim... e não pretendo deixar você nunca mais - amor da minha vida! Meu maior e melhor amigo de carne e osso!
Te amo, meu Príncipe Leonardo!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Redescobrir-se ou Reinventar-se?

O Que Nossos Diários Nos Dirão Um Dia?